Você está visualizando atualmente Pontos de Energia: Exus e Pombagiras

Pontos de Energia: Exus e Pombagiras

Falando ainda sobre os guardiões Pombagira e Exu, nomes dados dentro das religiões africanas, que representam apenas nomenclaturas, as quais são, muitas vezes, associadas à ideia pejorativa envolvendo um equívoco na avaliação de terceiros.

Alguns segmentos trabalham com estas representações de forma negativa, pois evocam estas entidades, muitas vezes de forma enganosa, buscando uma versão no lado obscuro, se apresentando falsamente como sendo os nossos guardiões e se oferecendo para um trabalho.

Acontece que muitos seres vindos de um campo de não-luz se apoderam das energias comumente utilizadas por nossos guardiões, porém, para o lado do mal e não do bem. Pois que a dualidade existe também nesse meio e justamente por isto há o preconceito, dado que dentro dos centros espirituais se trabalha ainda com a magia negra, da manipulação de energia densa retirada dos humanos, do ato sexual, com finalidade nefasta e trabalhada para fins do não-bem do outro.

Vou explicar melhor: estes guardiões, Pombagira e Exu, trabalham essencialmente da energia sexual desprendida durante o ato sexual. Guardiões verdadeiros trabalham dentro das leis universais; portanto, eles só conseguem atuar diante desse quadro, desta postura. Diante do encontro de almas que se gostam, que se afinizam, onde a harmonia se apresente durante o ato sexual, o casal que se une em pensamentos e sentimentos, juntos, ativam um campo de energia que atinge potência inimaginável, neste ato.

Esse campo gira com velocidade compatível à intensidade da vibração de ambos. O que é mais importante destacar aqui é o SENTIDO DESSE GIRO, do campo de vibração: casais harmônicos deslocam essa energia no sentido horário, no sentido da construção, no sentido da criação, no sentido do amor; por outro lado, casais que apenas fazem encontros esporádicos, apenas pelo prazer sexual, casais que brigam e não se harmonizam, casais que não possuem afinidades e até mas intenções um com o outro, deslocam essa energia durante o ato sexual no sentido contrário ao do relógio e nisso o desprendimento dessa energia pode ter um poder destruidor gigantesco.

Por isto, é muito importante que casais que não estão harmonizados não se entreguem à prática sexual, pois seria assustador, se todos possuíssem vidência, verificar o assédio terrível que ocorre diante desse encontro entre os pares não harmônicos, justamente é essa energia desprendida que é utilizada e levada para alguns templos com a finalidade nefasta.

Exus e Pombagiras, que são os nossos verdadeiros guardiões, trabalham com estas energias sexuais e, diante dessa energia imaculada, divina e harmônica, para fins diversos, sempre para o bem do casal ou da família que ambos construíram, o fato de haver a união consagrada lhes permite a licença de tanto um ou outro retirar, desse campo de energia desprendida, material energético para a cura ou para formar um campo de proteção para ambos, pois que essa energia tem grande potência mas deve ser renovada e mantida.

Isto explica porque casais harmônicos conseguem grandes progressos e realizações nos seus projetos de vida, pois que há uma grande intimidade com seus guardiões que, em conjunto, estão sempre à espreita, cooperando nestas realizações.

Vejam amigos que, embora estejamos vivendo em um mundo dual, nada há que abale aqueles que caminham e agem dentro das leis universais, dentro da esfera do amor e harmonia. Portanto, vamos nos relacionar sempre dentro dessa vibração; assim, tendo essa consciência de que o amor sempre será a energia que tudo constrói, viveremos uma vida plena de realizações positivas e de muita alegria.

(Gilda Santos)

Deixe um comentário